“Benzo na água, benzo na brasa, falo uma oração com a caneta, vai vendo.”

Idalina Devinhale

Entrevista

Galeria de Fotos

Comecei a benzer depois que estive no hospital e o médico me desenganou dizendo que não tinha mais cura, que eu não tinha mais volta, estava muito mal, meus filhos eram todos pequenos, um tinha dois anos e nove meses, então pedi para que Nossa Senhora Aparecida me desse a vida.

Prometi que assim que melhorasse eu poderia ajudar o próximo em oração, se Deus e Nossa Senhora me abençoassem, e então recebi essa graça dos pés de Nossa Senhora e comecei a fazer orações.

Primeiro fiz para duas crianças, daí todo o mundo soube, e vinham me procurar, saber onde eu estava, para fazer orações, e passei a benzer todo tipo de problema, doentes, cobreiros, erisipela, caxumba, olho gordo, inveja, lombriga aguada, lombriga desconfiada, benzo tudo quanto é coisa, bucho virado...

Ninguém me ensinou, foi Jesus Cristo nessa cruzinha que me ensinou, com orientação de Deus, e desde os 26 anos eu benzo, mas eu soube antes. E, olha, que eu saiba da minha família é só eu que benzo.Tinha uma tia do meu ex-marido que morava em Campinas, mas foi outra senhora que falou que eu tinha o dom para o benzimento, ela me benzeu, disse que no outro dia eu amanheceria boa, e realmente não tinha mais nada. O nome dela era Dona Maria, ela falou para mim: “Ó,Idalina, você tem dom para fazer o bem e para ajudar o próximo”.Mais tarde ela morreu,e logo depois recebi essa graça.

Oito dias após o falecimento dela, eu já estava curada e apareceram as duas crianças para eu benzer. Efoi maravilhoso, muito abençoado por Deus,pois as duas crianças sararam. Uma tinha um problema na mão e o outro na cabeça, esse não dava para entender, ficou 15 dias internado, e não deu volta. Mas vieram aqui, receberam a benção e sararam, as duas. Dali em diante comecei a benzer de vez, e nunca cobrei.

As pessoas perguntam “Quanto é o seu trabalho?”, e respondo que meu trabalho não é nada, Deus me deu de graça e tenho que dar de graça, não posso cobrar. Então dizem “Mas vou trazer uma gratificação para senhora, a senhora recebe?” Ai é diferente,né?Depende da vontade da pessoa, mas cobrar, nem um tostão. As pessoas vêm muito, de todas as cidades, até de São Paulo.

Um homem que ia amputar uma das pernas em São Paulo, ele é tio do meu sobrinho, me ligou do hospital e pediu para eu fazer uma oração para ele, fiz por nome a oração, não podia ir até lá, e foi muito importante. Quando foi dia de ano, fui à casa da minha sobrinha, e ele estava lá, me agradeceu muito, dizendo “Dona Idalina, a senhora é uma pessoa muito abençoada, porque sarei, não precisei amputar a perna, não tem dinheiro que pague o que a senhora faz”. Eu falei “Amém!Obrigada, Jesus, por tudo que eu faço”. E as pessoas vão chegando, com suas demandas, vem de tudo.

Males benzidos

Os mais jovens não sabem mais o que é lombriga aguada,é assim: quando uma criança vê a mãe dando de mamar para outra criança, a lombriga vai aguar, ficar com vontade, mas não vai poder mamar.Um dia chegou um menino, mas estava ruim, não abria nem os olhinhos, com cinco meses, mas o bracinho estava assim,ó... (mostrando a espessura do braço fino com as mãos), ele estava com mal de simioto e lombriga aguada, a mãe tirou ele do peito e deixou ele ver as outras crianças mamarem. Aí eu falei “Mas não pode”.

Mas não falei para a mãe que a criança estava aguada. Falei “Em nome de Jesus, vou fazer uma oração e seu filhinho vai sarar, não chora.” Mas ela estava desesperada.Sei quena semana passada ela esteve aqui, ele já está gordinho, bonito, sarou, está quase andando. Tem também o bucho virado, queacontece quando viram a criança de ponta-cabeça, aí vira o estômago, isso provoca vômito e dá disenteria.

O médico não cura isso, ele mesmo diz que pode levar para benzer, porque isso não é para médico não. A Erisipela dá vermelhões nas pernas, queima que nem fogo e é uma coisa incrível, senão for curada, vai virando ferida. Por fim, se não faz oração, a perna vai arruinando, vai virando ferida e pode até ser amputada se a pessoa não acreditar. Por isso a pessoa tem que acreditar na oração, em Deus, porque Deus existe e deixou oração para a gente.

Já para cortar medo, eu rezo e quebro quatro folhas, vou varrendo atrás da criança eela responde, três vezes “Vou varrendo o medo”.

Rezo de tudo, rezo Pai Nosso, Ave Maria, Creio em Deus Pai, de tudo...Salve Rainha, todo tipo de reza, pelos anjos, os arcanjos para afastar os inimigos, as pessoas que às vezes estão carregadas de algum inimigo. Sempre tem, né?Então rezo para os arcanjos protegerem aquela pessoa, afastando o inimigo e protegê-la. E é protegido, muito protegido, em nome de Jesus.

Fiquei mais impressionada quando benzi minha sobrinha que estava com câncer no seio, foi em Campinas, na UNICAMP.Meu sobrinho sentou no banco, chorou e falou “Tia, não tem mais remédio para tirar a dor dela”. Falei para ele “Você não chora, Deus é maior, é nosso médico, nossa defesa em tudo”.E benzi a água, pus numa garrafa e mandei ele levar para ela lavar o seio, e pedi a Deus para libertá-la dessa enfermidade. Pois ela sarou. Teve uma vez em que benzi um primo meu que também estava muito desenganado e estava todo entubado. Fui nove horas da noite no hospital para fazer a oração que a mulher dele pediu. “Tia, tenho tanta fé na oração da senhora, vem fazer oração para o Luis Antonio, que está mal no hospital, todo entubado?”. E respondi “Eu vou”. E eram nove horas da noite, mas pude ir porque tinha amizade com os médicos.

Cheguei lá, ele com aqueles cateter, aquelas borrachas enfiadas no nariz. Ele estava de fralda e não conhecia ninguém, fiz a oração e fui embora. No outro dia – isso me surpreendeu muito –, ele amanheceu de pé, arrancou todas aquelas borrachas e coisas que estavam pregadas nele, entrou num banheiro e tomou banho. Quando o Dr. Michelangelo chegou para visitá-lo, já estava até com a barba feita.“O que aconteceu com o senhor?” E o Luis respondeu “A benção de Deus é maior”. O médico sabia que eu tinha ido lá fazer a oração.“Eu estou bom doutor, quero ir embora”.Ele surpreendeu a todos, sarou e fiquei muito contente e agradecia a Deus “Obrigada,Senhor, pela sua graça, pela sua benção e pela sua obra, porque a obra é sua, Pai”. O pedido é meu, mas a obra é de Deus.

Benzo dor de cabeça, dor de ar, dor de ouvido, dor de dente, tudo. Para tudo o que Deus manda para mim,estou pronta, socorro qualquer pessoa, qualquer ser humano.As pessoas falam para mim “Nossa, quando venho aqui, e a senhora faz oração, saio aliviado, sem dor, sem nada”.Tenho muita fé, todos os meus pedidos são aceitos na mão de Deus. O dom que eu recebi énatural de Deus, vem de Deus, porque nunca ninguém me ensinou a fazer, veio das mãos de Deus esse poder, foi Nossa Senhora que me acobertou.Porque, igual eu falei, antes não era assim, mais nova eu precisava muito de benzedeira e ia, porque me sentia mal, passava mal, passava mal mesmo e ia. Hoje vou às duas medicinas. Vou ao médico, tenho médico de rotina a cada três meses. Uso a medicina do médico e a de Deus.Já atendi médico, advogado, mãe do delegado.

Benzendo médico

Foi assim com o médico. Fui na casa dele, faz uns treze anos, a mulher dele veio chorando me atender, fui levar um presentinho para ele, porque ele foi o meu médico, fui levar um presentinho, um agrado. E ela falou para mim chorando “Ai,Idalina, o Pedro tá com uma doença incurável no pé que não sara”. E eu disse para ela “Mas para Deus nada é impossível”. Então ela disse “Entra aqui”. Eu entrei, levei a vasilha que estava levando para ele. Ele estava sentado no sofá. Cumprimentei-o “Tudo bom?”, “Ai,Idalina, eu não estou bem não, estou doente, com febre, com íngua, já fui ao médico, tomei injeção e não está adiantando nada”. Aí meu marido falou “Doutor, tira a meia e deixa eu ver o que o senhor tem”. Ele respondeu “Ah, eu fico meio sem jeito de colocar o pé no colo do senhor”. “Quando minha esposa estava ruim, o senhor não teve nojo de colocar a mão e salvar a vida dela. Então hoje eu quero ajudar o senhor. Põe o pé aqui”. Aí ele colocou o pé e meu marido falou “Doutor, isso que o senhor tem é um cobreiro dos bravos, de sapo”. O médicoperguntou “Como é que faz?”. Aí eu já comecei a benzer, já fazia um tempinho que eu benzia, mas na casa de um médico fiquei meio sem jeito.Meu marido disse “Ô, a benzedeira que está aqui benze todo mundo que tem essas coisas, é benzedeira!”. Aío doutor olhou para mim e disse “Idalina, é isso mesmo, ouo senhor está brincando? ” Eu falei “Não, é verdade”. Ele falou “Então você vai benzer meu pé!”.Benzo na água, benzo na brasa, benzo com a caneta quando é um cobreiro pequeno, rezo, entendeu? Falo uma oração com a caneta, vai vendo. Aíeu disse “Tenho que voltar amanhã, estou sem carro para vir aqui, mas eu arrumo um amigo e venho, o senhor é muito ocupado para ir até minha casa. Ele respondeu“Não, de jeito nenhum, dá seu endereço que vou na sua casa”. Em três dias ele estava são e não tinha nada”. É o Dr. Pedro Paulo Bastos. E ele fala até hoje, pergunta se ainda estou benzendo, eu digo que estou, e ele diz“O que você faz,Idalina, é muito importante para Deus. Quando você estiver benzendo, de vez em quando faz uma oração para nós?”E eu faço de coração, ele merece.

Ele cuidou de toda a minha família, cuidou de mim quando estive em estado grave no hospital. Isso é uma coisa que não tem dinheiro que paga, né?

Benzimento à distância

Quando a pessoa está passando mal, liga para mim e diz “Dona Idalina, a senhora pode me benzer?”. Eu digo que benzo, é só dar o nome. Uma criança, eu benzo. Benzo a água, três golinhos. Quando a pessoa recebe a benção, informa para mim.Benzo bicheira de cachorro, de boi, tudo. E benzo de longe, é só dar o nome da criação e onde fica. As pessoas retornam para mim e dizem “Graças a Deus fui lá e sarou, não tem mais nada”.

Dom especial

Eu me considero especial para Deus, de todo o coração, por tudo que eu faço de bom, eu recebo das mãos de Deus todas as respostas do que eu faço em oração. Agradeço a Deus todos os dias.É um dom que recebi.Nunca ninguém me perguntou como faço para benzer, só me perguntaram como recebi esse dom, recebi de Deus.

Já se nasce com o dom, Deus dá o dom quando a gente recebe o batismo.Eu assisto à missa atodos os dias, escuto a palavra de Deus pela televisão, se não puder ir à igreja.Minha nora fala: “Nossa, você está assistindo à oração?”. Eu digo “Sim, por quê? Se você não crê, eu creio na palavra de Deus, o que Deus ensinou para mim foi maravilhoso”. Quando eu era criança, tive depressão, porque perdi minha mãe cedo, depois casei e não deu certo.

Entrei numa depressão, mas uma médica passou a me acompanhar, comecei a tomar remédio...e agora graças a Deus eu estou boa.

Caso da advogada doente

Olha, tinha uma advogada aqui em cima, que estava com o corpo dela cobertinho de ferida, o seio dela estava no vivo, que dava pena de ver, dava dó, ela não podia nem pentear o cabelo. Ela morava num sítio, lá na Bahia, e andava muito no mato, de lá que ela veio com isso. Se você visse diria: Não acredito que vai sarar. Mas Deus é tão bom e maravilhoso! Ela sentou aqui no canto da mesa e a mãe dela falou assim: “Dona Idalina, é para a senhora benzer minha filha, porque senão não tem mais jeito, ela procurou tanto médico e não acha a doença. Tratou um ano na Unicamp e nada. A Senhora benze?”. Aí falei “benzo”.

Naquele momento, eu fiz oração e falei para ela: “Sabe o que você pegou? Foi um cobreiro bravo de sapo”, porque o sapo passa na folha e deixa o veneno, e se esbarrar na folha, pronto, pega o cobreiro. Então rezei, falei que ela estava com um problema muito grave no corpo, se o médico não achavaa doença.

Então ela bebeu a água que benzi, passou em todos os lugares do corpo por três dias, e sarou, não teve mais nada. Em três dias, aquela enfermidade estava toda morta. Foi uma benção muito grande. Deus libertou ela. Ela falou assim “Olha, acredito em benzimento, em oração, mas a senhora tem muita benção”.Agradeço por todas as palavras bonitas que recebo das pessoas.

A moto

Há pouco tempo roubaram uma moto aqui e a mulher ligou para mim. Eu falei “Deus vai tocar no coração de quem roubou e a pessoa vai devolver”. Pois apareceu em três dias a moto e ela ligou para mim chorando “Estou ligando para agradecer à senhora, pois encontrei a moto, que é a única condução que eu tenho”.

Benzimento com carvão

Agora mesmo benzi meu filho com carvão,ele estava carregado de inveja, uma dor no corpo, uma moleza, foi um quebrante forte quenos deu. Coloco três brasas em cima da água, se não tem nada a brasa boia, mas se a brasa afundar tem coisas pesadas, vai vendo.

O benzimento do carvão é assim, quebrante, olho gordo, se você não tiver consta na água. Você viu, meu filho estava carregado.Água e fogo são duas coisas abençoadas, né? Sabia que esse é o benzimento mais puro? Debaixo do sol, debaixo da mão de Deus, porque nós não vivemos sem a água e sem o fogo.

Benzimento no retalho

Se a pessoa está carregada, quebrante, inveja, essas coisas. Eu também benzo nervo fora do lugar, em três dias.Eu benzo tanto na água quanto no retalho, costurando e rezando. E volta no lugar. O retalho tem que ser virgem, você dá os pontos e fala “quiocoso”, é italiano [sic.]. Eu curo nervo torto, braço quebrado, desconjuntado emal jeito.

Então a gente reza três vezes Pai Nosso e Ave Maria, agradecendo a Deus e aquele nervo volta no lugar. É italiano. “Quiocoso”.Eu não falo que eu benzo, falo “quiocoso”.

De segunda a sexta, e todo dia tem um bando das duas até as cinco. Se eu for benzer toda hora, a turma quer que benzo o dia inteiro, mas eu não posso, tenho que fazer almoço em casa, a Luana trabalha.Mas eu benzo todos os dias.O pessoal me procura o dia inteiro, quando vou para Limeira também, todo mundo me procura lá.

Instrumentos de benzimento

Essa cruz é minha benção, ganhei da minha neta. Eu tinha um santinho na cozinha, mas desapareceu. Aí ela tinha um, me deu e disse: “Vó, vou dar pra você fazer oração”. E uso essa imagem do Cristo para benzer mesmo. Alecrim, uso para benzer dor de cabeça. Esses dias eu estava na minha irmã e ela estava com dor de cabeça e pediu para eu benzer a cabeça dela, estava com dor fazia 3 dias. S abe o que peguei? Quebra pedra! Você acredita que na hora o raminho murchou? Fica murcho quando tem coisa brava.

E melhorou a dor.A quebra pedra é remédio para tudo, rim, urina, se tiver pedra no rim também cura.Só uso essas ervas.

Guiné eu tenho aqui na chácara. Guiné é bom também para fazer oração. Apesar de que pela graça de Deus não pego nada ruim de ninguém, tenho proteção muito grande, de Deus e dos anjos.

Pessoas preferiam benzedeira

Antigamente tinha mais benzedores, sabe. Hoje em dia não, um vira crente, outro não acredita.

Eu conhecia um senhor, isso já faz tempo, que benzia de tudo, até mordida de cobra.

Quando ele benzia, não precisava nem ir ao médico. Sarava, e como sarava. Conheci a Dina Galinari, a dona Dita Belo, que benziam na cidade, conheci duas mulheres de Holambra.

Mas elas benziam com santo, não como eu faço, com água. Eu também benzo com santinho, mas benzo mais na água. A turma gosta mais que benzo na água.

Só levava meus filhos em benzedeira, quando meus filhos eram pequenos, levava quando eles sentiam qualquer coisa.

Meu filho Sérgio Capela falou: “Mãe, é muito importante o que a senhora faz, as orações ajudando as pessoas. Se algum dia a mãe quiser fazer uma reportagem, pode vir mãe, aqui ou lá no sítio”. A Célia gosta, crê, sempre me pede para fazer uma oração para ela quando passo pela loja dela.

Eu saio do sítio para fazer oração nas lavouras para as pessoas, porque às vezes tem bicho, às vezes estão morrendo as plantas. Esses tempos fui em dois sítios. O japonês que vende verdura pediu para benzer a mulher dele que estava com o corpo coberto de cobreiro, e sarou. Ele falou: “Dona Idalina, eu acredito muito nas suas orações.

A senhora benze a lavoura lá no sítio?”. Eu vou em nome de Jesus. Ele me perguntou: “Será que Deus vai mandar chuva para nós?” Eu disse “Deus vai mandar, e daqui a três dias vamos ter chuva”.Quando deu dois dias, choveu. Deus mandou chuva, Deus é maravilhoso.

Fui também num sítio aqui perto da Petrobras, de um senhor que planta manga. Aquelas mudas grandes, para vender, estavam morrendo, estava tudo amarelo. Eu falei “Zé, aqui dentro tem uma pessoa com olho muito ruim, está matando tudo suas plantas”.Fui lá, levei a água, benzi. Ele me agradeceu, trouxe a semente para eu benzer, depois me contou que a semente que benzi foi muito boa, que cresceu e foi maravilhoso. Não morreu mais nenhuma folha, foi muito abençoado.Eu me sinto muito feliz, agradeço para Deus de todo o coração.

É muito lindo você ver uma pessoa que estava doente, ficar boa de saúde, é maravilhoso.E uma senhora que chegou aqui!? Precisei ir benzer ela no carro. Ela estava com a perna nessa grossura, a perna dela tinha umas bolhas, eu nunca vi nada tão feio daquele jeito, Jesus. Eu falei “senhor, tenha misericórdia”.Ela veio na segunda-feira e na sexta-feira iam amputar a perna dela na Unicamp.

O marido dela estava chorando quando o homem do bar falou “Vai lá na dona Idalina, mãe do Capela, que a sua esposa não vai precisar cortar a perna”. Ele disse “Eu acredito, vou levar”.Trouxe a mulher dele aqui e chorando disse que não queria que amputassem a perna dela.

Eu disse “Deus não quer, não vai ser amputada a perna da sua mulher, se Deus quiser ela vai sarar. Só quero uma coisa do senhor, quando você receber a graça eu quero que você dê a resposta para mim”.

Quando fez 15 dias, ele voltou no médico, voltou aqui e me agradeceu. “Ô, dona Idalina, a senhora é abençoada de Deus, minha esposa sarou”. Aí ele deixou ela no carro lá em cima, ela veio, levantou a calça e disse “Olha, ficaram só os sinais. Aquelas bolhas sumiram”, eu nunca vi nada daquele jeito. O médico havia falado que não tinha mais cura.Mas a mão de Deus é nosso médico.

Eu pretendo continuar benzendo até quando Deus me levar algum dia.Falo para os meus filhos “Não adianta pedir para eu descansar, deixa eu, eu faço aquilo que agrada a Deus e não faço nada de mal para ninguém, para vocês, não é?”.

Veio um policial aqui, que estava há dias com dor de cabeça, meu filho falou “Vai lá que minha mãe benze você e você melhora. Esses dias ele veio aqui e disse “Olha,Idalina, no dia que você me benzeu, graças a Deus não doeu mais”.O que a gente pede com fé, alcançado é. Tem muitos que não tem fé.

Eu me sinto muito feliz, tenho certeza que Deus está sempre junto comigo, e os anjos me protegendo, Nossa Senhora. Eu me sinto muito feliz pelo que faço de bom pelas pessoas, fico alegre, porque tenho certeza de que Deus está sempre a par de mim,me protegendo em todos os caminhos, eu me sinto muito, muito mesmo, feliz. E vou continuar, até o dia que Deus me levar pretendo ajudar as pessoas em oração.

E me sinto muito feliz em saber que vocês são repórteres que estão aqui em volta da gente, nunca esperava uma honra dessas. Você acredita?

Como tem poucas pessoas que benzem, tem gente que vem de São Paulo, de Santa Bárbara, Piracicaba, tem sempre umas mulheres que vem de lá. Elas têm parente por aqui e dizem “Dona Idalina, quando venho aqui não posso ficar sem receber uma oração da senhora.Eu me sinto muito bem, meu nenê também dorme bem a noite”. Amém.

Edição de texto por Heyk Pimenta